clima energia solar

Energias Renováveis e o Clima

industria imagemMudanças Climáticas

Não é novidade para ninguém que o nosso planeta está passando por mudanças climáticas. Fenômenos como Tornados, Tsunamis, fortes chuvas, grandes secas estão se tornando cada vez mais frequentes. Os verões estão mais quentes, os invernos mais rigorosos, as grandes calotas polares estão derretendo, aumentando o nível do mar no planeta…

Tudo isso são consequências do aquecimento global, segundo os cientistas do IPCC (Intergovernmental Pannel on Climate Change) ou Painel Intergovernamental de Mudanças do Clima.  Eles alertam também que os prejuízos sociais, ambientais e econômicos desse aumento das temperaturas serão cada vez mais graves e contundentes, caso a população não faça efetivamente nada para mudar esse cenário.

 

 

“Eu colocaria meu dinheiro no sol e na energia solar. Que fonte de energia! Espero que não precisemos esperar até que o petróleo e o carvão acabem para encarar isto”

Thomas Edison, em conversa com Henry Ford e Harvey Firestone, em 1931

 

 

painel green imagemEmissão de gases de efeito estufa

A causa desse problema é a grande emissão de gases de efeito estufa ( Dióxido de

Carbono – CO2 , Metano – CH4 e Óxido Nitroso – N2O ) lançados pelos humanos desde 1750. A principal origem desses gases está na queima de combustíveis fósseis, como o carvão e o petróleo, usados para produzir energia.

Todos sabemos que a energia é fundamental para nossa vida ( locomoção, comunicação, produção industrial, etc. ) e que não conseguimos viver sem ela, todavia uma mudança na matriz energética para fontes de energias renováveis é essencial para o bem do planeta e dos seres humanos. Não temos mais escolha, essa mudança é fundamental, basta conhecer as diretrizes do Tratado de Quioto (http://www.mma.gov.br/clima/convencao-das-nacoes-unidas/protocolo-de-quioto).

Os países desenvolvidos já preveem que o petróleo vai acabar até o ano de 2100, portanto a mudança que tratamos acima como “fundamental”, dentro em breve será “obrigatória”.

 

Posts relacionados

0 Comments

leave a comment